sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Deputada se diz envergonhada com tangaraense que adiou votação de PL que evita aumento do ICMS de comerciantes

Janaína Riva - Deputada Est
A deputada estadual Janaína Riva (sem partido) disse ao site Folha Max que se sentiu envergonhada com o colega de Parlamento Wagner Ramos (PR) depois que o deputado pediu vistas de um projeto de autoria dela que pedia a suspensão dos efeitos do temido Decreto 380 do governador Pedro Taques (PSDB). Tal decreto, considerado pelo setor empresarial de MT a maior hérnia tributária dos últimos anos, acresce em mais de 100% o ICMS de pequenos e médios comerciantes. 

“Achei um papelão do deputado Wagner Ramos”, disse.

Alegando que Ramos pediu vistas a pedido do próprio governador, Janaína disse que houve conluio em troca de força política. “Ninguém mais aceita conchavos e acordos”, falou. Dezenas de empresários e representantes de associações comerciais e empresariais do interior se deslocaram a Cuiabá para acompanhar a votação, mas saíram da AL frustrados.


Após repercutir negativamente, o tal Decreto de Taques foi adiado temporariamente, mas poderá passar a valer a partir de julho deste ano. Ontem, a classe empresarial se reuniu com o Chefe da Casa Civil Paulo Taques e conseguiu o adiamento.

O Decreto 380 aumenta, por exemplo, a cobrança de ICMS do Simples Nacional em 113%. Lembrando que isso atingiria cerca de 80% dos comerciantes do Estado. Isso não ficou muito bem para o deputado Wagner Ramos perante a classe empresarial, principalmente os pequenos.