quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

A exemplo de Tangará, Campo Novo também cancela Carnaval Popular

PareFolia de 2013
Carnaval em Campo Novo é temático e valoriza cultura
tradicional indígena
A situação não anda nada fácil para os prefeitos de Mato Grosso, principalmente para os do PMDB. Sem repasses do governo do Estado para serviços essenciais como a Saúde, prefeituras estão tendo que remanejar recursos de outras áreas para atender a demanda. O prefeito de Tangará, Fábio Junqueira (PMDB) que o diga. Por 4 anos seguidos deixou de lado o Carnaval para priorizar a Saúde.

Agora, entra na lista o prefeito de Campo Novo do Parecis, Mauro Valter Berft, que também é do PMDB. Ele surpreendeu a muitos esta semana quando durante reunião de secretariado anunciou o cancelamento do 14º PareFolia, o Carnaval Popular da cidade vizinha. O motivo, de acordo com o prefeito, economizar para conseguir fechar o mandato, que termina em 31 de dezembro de 2016, com as contas em dia, principalmente com a saúde.

Mauro Berft - Pref. de Campo Novo
A pretensão é economizar com isso algo entorno de 120 mil reais, dinheiro que será remanejado para a Saúde, que assim como em Tangará da Serra, vem sofrendo com a ausência ou deficiência de repasses do Governo do Estado. É, ser prefeito do PMDB em MT, com um governador casca grossa do PSDB como o Pedro Taques não tá nada fácil.

"Não somos contra o Carnaval, mas precisamos priorizar serviços essenciais como a Saúde, manter a folha de pagamento em dia", justificou o prefeito. E completou: "Hoje as prefeituras vem sofrendo com situações que vem assolando o País", referindo-se a crise econômica e no caso de MT a ausência do Estado no trato com a Saúde Pública nos municípios.