segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Em meio a crise dos Municípios, AL aprova projeto de Taques que tira 100 milhões das prefeituras

Adicionar legenda
Cerca de 40 prefeitos de Mato Grosso não sabem se vão conseguir manter os salários dos servidores e o pagamento dos fornecedores em dia em 2016. É a crise! A AMM expressou preocupação: “vai ser pior que 2015”, disse o presidente da entidade, Neurilan Fraga. 

A crise é tão grande em alguns municípios que os prefeitos ameaçam renunciar em 2016. É o caso de Edson Piovesan de Juara, Valdecir Luiz de Juscimeira e Gercino Caetano Rosa de Nova Xavantina.

E o que já tá com as pernas bambas pode piorar ainda mais. Na sexta os deputados aprovaram a proposta de Taques, do PSDB, mudando a distribuição dos recursos do Fethab. A partir de 2016, prefeitos só terão direito com o Novo Fethab às arrecadações do diesel e não mais da soja, gado, algodão e madeira como previa a lei anterior. Isso, segundo a AMM, poderá representar uma perda aos municípios de 100 milhões de reais, ou seja, muitos prefeitos “tão na roça”.