terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Indústria das Multas: Prejudicado politicamente, Fábio diz que não tinha conhecimento dos fatos

A oposição deve estar comemorando. Maior prejudicado no âmbito político, o prefeito de Tangará da Serra, Fábio Junqueira, do PMDB, está em Brasília e de lá expediu carta aberta a população do município falando sobre o número exagerado de multas aplicadas pelos agentes de trânsito nos últimos meses em episódio apelidado já de "Indústria das Multas". O prefeito reconhece que a situação prejudica os moradores, mas tomar providencias sem analisar as circunstâncias pode enfraquecer o poder fiscalizador da Guarda Municipal.

“Não celebrei nenhum convênio que alterasse qualquer regra da fiscalização de trânsito e também jamais usei de poder para cancelar multas aplicadas, e tampouco orientei fiscal de trânsito a aplicar multas de forma irregular.”, disse o prefeito, informando que está em Brasília resolvendo situações referentes a construções de creches no FNDE e ao custeio da Atenção Básica e aterro sanitário.

Fábio explicou que recebeu na semana passada uma comissão de vereadores e do empresário Sílvio Delmondes (TV Record e Magazine Bizú) questionando a chegada de multas de trânsito para condutores de veículos. “Eram informações que eu não dispunha, me foram repassadas naquele ato, com cópias de multas de uma pessoa presente na reunião”, disse.

Ele conta que se reuniu com o Secretário de Infraestrutura Chico Clemente e pediu informações sobre os fatos. O mesmo retornou ao meu gabinete acompanhado do Superintendente de Trânsito, Tony Hirota para explicar sobre tal. “Fiz questionamentos e pedi um relatório sobre os episódios relatados e soube que as multas chegaram agora devido ao convênio/contrato com o Correios para entrega das notificações.”

Fábio conta ainda que ouviu muitas reclamações e recebeu muitas mensagens a respeito dos fatos. “Solicitei a Ouvidoria do Município que instaurasse um procedimento para averiguar as reclamações que foram chegando.”, disse ele, explicando que é competência dos agentes fiscalizar, mas que podem eles também terem cometidos erros.

O prefeito ainda expõe uma situação defendida por alguns, a qual acho plausível, de que há um conluio contra ele. “Chegam informações de que esse episódio foi planejado por pessoas que queriam ocasionar danos a gestão, mas prefiro acreditar que não e que há explicações para os fatos”, disse.


Ele não descarta ainda medidas para anular ou sustar as multas aplicadas em desacordo com a legislação. “Não tenho informação ainda sobre o procedimento para sustar as multas se for essa a conclusão, mas amanhã estarei de retorno a Tangará e acionarei os meios jurídicos para apurar toda essa situação. E também para doravante a fiscalização ser constante, porém com ponderação e equilíbrio e observando as regras de forma impessoal.”, finalizou.


O que sei é que, havendo ou não havendo um conluio para atingir Fábio, o prefeito sai prejudicado, e muito, com essa situação.