sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Saturnino faz balanço e reconhece poucos recursos do Estado para Tangará

Deputado estadual Saturnino Masson, do PSDB
Foi divulgado o balanço 2015 das ações do deputado Saturnino Masson (PSDB): emendas a LOA, que dificilmente serão atendidas e criação de programas que serão engavetados e duvido muito que serão colocados em prática como o que prevê fornecimento de luz por 6 meses para quem está desempregado. Lei parecida foi criada na Paraíba, mas a Energisa disse por lá que é inconstitucional e que poderá prejudicar o fornecimento de energia no resto do estado.

Das 179 ações de Masson quase 90% foram moções, indicações e requerimentos. A maioria nem foi atendida. Por exemplo, tanto ele quanto Wagner Ramos vêm pedindo faz tempo pro Taques (mesmo partido de Masson) dar uma ajeitada nas rodovias da região, mas é só dar uma voltinha por elas para ver que Taques não atendeu. Talvez a ação mais importante de Masson seja uma emenda de R$ 2 mi para o Hospital Regional – se é que o Taques vai liberar em 2016.


Saturnino, que articula a candidatura do filho Vander à Prefeitura no ano que vem, reconhece que os valores são migalhas diante de um orçamento de 2 bilhões de reais que o Taques terá em 2016.  "Sabemos que esses valores são pequenos, mas já é um começo para que cada instituição possa ter o mínimo de estrutura", disse Masson, ou seja, as migalhas nos bastam. O valor total das emendas de Masson para a região de Tangará, chega a seis milhões. Mas repito, emendas são autorizações e não obrigações de gastos. Se o Taques continuar em 2016 como foi em 2015 com Tangará essas migalhas vao virar farelo de pão.