quarta-feira, 20 de julho de 2016

Vereador tangaraense diz que foi ameaçado após votar contrário a projeto

O vereador Maurizan Godói (PSD) repetiu na tribuna da Câmara Municipal, durante sessão extraordinária nesta tarde, o que havia dito em entrevista a Rede TV nesta quarta-feira. “Fui ameaçado por um cidadão que me ligou restrito e disse que iria me matar”, disse ele.

A ameaça, segundo Maurizan, teria sido motivada pelo fato dele ter votado contrário a suplementação de recursos para a pavimentação de ruas de bairros da cidade. “Estão dizendo que eu sou contra o Alto da Boa Vista e isso não é verdade, sempre defendi o bairro, só votei contra porque o projeto estava sem condições de votar, mas hoje, com ele arrumado eu vou votar à favor”, disse o vereador que recentemente fez até mutirão para carpir margens de ruas do Alto da Boa Vista.

Mais que exagero, a ameaça dirigida ao vereador é desrespeitosa e causa medo. A história de Tangará já nos assustou após acontecimentos violentos na década passada, inclusive com a morte do então parlamentar Daniel do Indea. Cobrar e exigir é uma coisa, ameaçar é outra e o fato é caso de polícia e merece ser investigado. Logo, perdemos as rédeas da situação e a opinião e o voto de um ou outro vereador se transforma em violência, o que é inadmissível.


Por fim, Maurizan e os demais vereadores aprovaram por unanimidade o PL 114/2016 que trata da suplementação orçamentária de R$ 1,9 milhão para a pavimentação asfáltica em bairros de Tangará da Serra.

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Rolim.