sábado, 7 de maio de 2016

Boi Bandido: Delegado e investigador de Tangará, baleados em 2015, recebem medalha por ato de bravura

Delegado Nelder Martins e Investigador Antenor Francisco
Oitenta e dois policiais civis foram homenageados  pelo comprometimento e contribuição à história da Polícia Judiciária Civil, em cerimônia realizada na Sede das Promotorias de Cuiabá. Foram distribuídas medalhas do Mérito Policial, nas categorias Ouro, Prata e Bronze. Entre os homenageados um delegado e um investigador de Tangará da Serra foram colocados em posição de destaque.

A prestigiada Medalha do Mérito Especial aponta destaques em atos de bravura ou de excepcional relevância para a organização policial. É o caso do delegado Nelder Martins, atingido com tiro de fuzil na lateral do tórax, e do investigador Antenor Francisco da Silva, ferido na perna com disparo de pistola.

Ambos, do polo de Tangará da Serra, trabalhavam na operação Boi Bandido em 2015, quando foram atingidos durante a desarticulação de uma organização criminosa que atuava em roubos a gado e defensivos agrícolas no Médio-Norte, Norte e Oeste de Mato Grosso.

Para o delegado, o risco ao sair para uma ação policial é cotidiano na rotina dos agentes da segurança pública, que precisam estar preparados para esses embates.  “O universo policial apresenta muitos riscos. Somos à linha de frente no combate à criminalidade. A profissão nos faz assumir esse encargo para poder contribuir de fato com a construção de uma sociedade mais pacífica”, afirma o delegado.

“A sequela não deixa a gente esquecer a nossa profissão nem a nossa história”, destaca Antenor que ainda traz na pele as marcas dos acontecimentos de junho do ano passado.

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Rolim.