sábado, 7 de maio de 2016

Obra do novo hospital municipal não é desculpa para faltar medicamentos, diz promotora

Obras do Hospital Municipal
Antes de propor a ação civil pública contra a Prefeitura Municipal e Secretaria Municipal de Saúde, administradas pelo prefeito Fábio Junqueira (PMDB) e pelo secretário Itamar Martins Bonfim, o Ministério Público solicitou explicações ao Município sobre os motivos da falta de medicamentos no Hospital Municipal e nas Unidades de Saúde.

Em resposta ao MP, o Município pontuou três desculpas, recomendações do TCE, problemas com fornecedores de medicamentos e insumos e a terceira e mais estupefata: a obra do novo hospital municipal (Santa Casa).

Não sou eu que estou dizendo isso, o próprio Ministério Público não aguenta mais ouvir o Município usar a obra do novo hospital como desculpa. Veja o que disse a promotora Claire Vogel Dutra sobre isso na ação:

"Por fim, [o Município] destacou, como de costume, que a conclusão da obra do novo hospital municipal ( que diga-se de passagem não se materializa) melhorará significativamente a saúde pública. Ressalta-se, que a conclusão, em nada auxiliará na prestação efetiva dos medicamentos, tendo em vista que, os fármacos não são utilizados somente na referida unidade hospitalar, mas também nos postos de saúde", diz ela em trecho da ação.

Em outras palavras, a promotora quis dizer, e concordo com ela, que a desculpa de que o novo Hospital Municipal irá resolver os problemas da falta de medicamentos não cola.

Além disso, medicamento é uma coisa, obra é outra. Vi tantos remanejamentos de recursos aprovados pela Câmara para esta obra, então não foi utilizado ali dinheiro de medicamento. Desculpa sem nexo.

Vamos aguardar para ver se a Justiça aceitará os argumentos do Ministério Público e obrigue o Município a fornecer medicamentos para os moradores tanto no Hospital quanto nas Unidades de Saúde.

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Rolim.