quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Dívida Ativa: Ex-prefeitos e ex-vereadores devem 15 milhões para a Prefeitura

Ilustração de campanha da OAB.
Você sabia que cerca de 35% da dívida ativa de Tangará da Serra é proveniente de débitos de ex-vereadores e ex-prefeitos? Isso mesmo, dos 42 milhões de reais em impostos, taxas e determinações judiciais, que a Prefeitura tem para receber de inadimplentes quase 15 milhões de reais são de políticos que já exerceram mandatos políticos ou ainda exercem atualmente.

A informação me foi repassada pela Secretária Municipal de Fazenda, Valnicéia Picolli, durante entrevista concedida para a TV Record falando sobre uma campanha do Município que visa receber parte dessa dívida ativa.

Valnicéia me explicou que esses débitos são em razão de determinações da Justiça. "São quase 15 milhões em débitos lançados para ex-vereadores e ex-prefeitos por ordem do Tribunal de Justiça que entendeu que essas pessoas haviam lesado o patrimônio público mandou inscrever em dívida ativa", disse ela.

Entre os nomes estão o do ex-vereador Toninho Vaca Gorda e do vereador atual Luiz Henrique, do PTB, que teve o nome incluído no bolo porque o TCE recomendou e a Justiça mandou incluir após entender que em 2012 o vereador utilizou mais de 39 mil reais da Câmara para pagar o conserto de um veículo particular.

Só para exemplificar o que essas dívidas de ex ou atuais ocupantes de cargos eletivos representam, com 15 milhões de reais daria para construir cerca de 30 Unidades de Saúde da Família com 460 metros quadrados cada, dava ainda para construir 10 creches ou transpor água do Rio Sepotuba e resolver o problema de abastecimento de Tangará da Serra.

Boa parte desses políticos ainda luta na Justiça para se livrar das dívidas. Outros simplesmente dão o calote e dizem: devo, não pago... nego enquanto puder.