segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Atualizado: Não foi dessa vez: Reck Jr. perde em 16 das 23 regiões e é derrotado na eleição da Aprosoja

À esq.: Reck Júnior durante votação em Tangará da Serra.
À dir.: Endrigo Dalcin, novo presidente eleito da Aprosoja.
Foi grande a vantagem de Endrigo Dalcin sobre Vanderlei Reck Júnior na eleição de hoje para a Presidência da Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso, a Aprosoja. O produtor rural de Nova Xavantina derrotou o tangaraense com ampla vantagem, 1.535 votos contra 892 de Reck Júnior, ou seja, Dalcin foi eleito com cerca de 62% dos 2.437 votos. O que mais chamou a atenção é que Reck perdeu em 16 dos 23 núcleos da Aprosoja. Mais cedo, a informação era de que ele havia perdido até em Tangará da Serra, porém recebeu 138 dos 141 votos por aqui.

Apoiado pelo vice-governador Carlos Fávaro, que já presidiu a Aprosoja, o presidente do Sindicato Rural de Tangará da Serra, Reck Júnior venceu apenas em Cuiabá e Rondonópolis. Nos outros 20 núcleos ficou em desvantagem. Endrigo conquistou votação expressiva em Água Boa, região onde atua como produtor. O mandato é de dois anos.  A Aprosoja detém orçamento anual de R$ 25 milhões.

Endrigo venceu mais que Reck, venceu os chamados barões da soja, como os primos Blairo e Erai Maggi; o atual presidente Ricardo Tomczyk, o ex-presidente da Aprosoja Brasil, Glauber Silveira, e outros líderes, inclusive políticos que atuam no setor como o vice-governador Carlos Fávaro. O que faltou para Reck e seus padrinhos? Tempo.

Se por um lado a derrota foi feia, por outro, Reck Júnior mostrou a que veio. Dalcin está há quase um ano na estrada fazendo campanha, Reck anunciou sua candidatura há duas semanas e meia. O pouco tempo para viajar e convencer os eleitores deu a desvantagem ao tangaraense.

Aspirante a uma possível candidatura nas eleições de 2016 aqui em Tangará, Reck viu que não é fácil convencer nem mesmo os companheiros de classe imagina o povo.