sexta-feira, 3 de junho de 2016

Durante caminhada em Tangará, servidores chamam governo do Estado de caloteiro, veja imagens

Movimento chamou governo Taques de caloteiro
Com velas nas mãos e em silêncio um grupo de aproximadamente 100 servidores públicos do Estado de Mato Grosso que atuam em Tangará da Serra, percorreu boa parte da Avenida Brasil no início desta noite. O protesto, batizado de "Silêncio da Indignação", reuniu ainda estudantes da Unemat e membros da sociedade civil.

Ao menos cinco categorias de servidores ligados a sindicatos e associações estavam representadas: Associação de Servidores da Unemat (Adunemat), Sindicato de Servidores do Detran e das Ciretrans (Sinetran), Sindicato dos Delegados (Sindepo), Sindicato dos Trabalhadores Policiais Civis (Siagespoc) e Sindicato dos Servidores da Saúde (Sisma).
Servidores fizeram trocadilho com sobrenome do governador:
#chegadeaTAQUES


Carregando faixas com mensagens cobrando do governador Pedro Taques (PSDB) o pagamento do RGA (Reajuste Geral Anual) e melhores condições de trabalho, os servidores percorreram a avenida desde a rotatória central (em frente ao Samu) até a Escola Estadual 13 de Maio.

Nas camisetas de servidores, ligados à Unemat, um trocadilho com o sobrenome do governador: "Chega de aTaques".

A professora Maria Helena Paes, da Unemat, criticou o fato do governador ter adotado a postura de tentar na Justiça repreender o movimento grevista através de um pedido de liminar que considere a greve ilegal. "Ilegal é o que o governador está fazendo conosco, tirando um direito que nos é assegurado em lei", disse.

"Ilegal é o que o governador está fazendo conosco, tirando um direito
que nos é assegurado em lei", disse professora.
O movimento chamou a atenção da imprensa tangaraense, que deverá repercutir a caminhada nos telejornais deste sábado e da próxima segunda-feira.

Só senti falta da presença de servidores ligados a Educação Básica Estadual e ao Sintep.



ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Blog do Rolim