quinta-feira, 7 de abril de 2016

PELC: Prefeito diz que não executou programa esportivo por falta de clientela em bairros carentes

Reportagem
Alexandre Rolim

O prefeito Fábio que me perdoe, mas essa desculpa não colou. Ele disse a empresários durante reunião na última segunda-feira que não executou o programa PELC e perdeu R$ 328 mil porque não havia clientela nos locais onde deveria ser executado. Ora prefeito, não têm crianças, agentes sociais e pessoas vulneráveis nos distritos de São Joaquim do Boche e Progresso e no Jardim San Diego. Convenhamos, essa desculpa não colou.

O San Diego, por exemplo, é um bairros mais violentos e carentes da cidade.

O PELC (Programa Esporte e Lazer na Cidade) é um programa do Ministério do Esporte que oferece treinamentos, recreação, atividades esportivas e culturais, enfim, inclusão social a toda a comunidade. Era para ter sido executado há muitos anos, porém não foi e a Advocacia Geral da União (AGU) solicitou a devolução do dinheiro ao Governo Federal. Perde o prazo perde o recurso. É assim com todos os convênios federais.

Acontece que os vereadores Professor Vagner (PSDB) e Weliton ‘Coquinho’ (PT) botaram a boca no trombone e pediram explicação ao prefeito. “Como assim perder recurso em tempos de crise?”. Decidiu-se então abrir uma Comissão para investigar tudo isso: a CEI do PELC, que já foi aberta e está em pleno trabalho desde esta quarta-feira.


Alegar que estas três localidades não possuem clientela é coisa de outro mundo. Três localidades tão carentes de esporte, recreação e cultura, mereciam o programa sim. Conta outra! Essa não colou.