terça-feira, 5 de abril de 2016

Revoltante: livros didáticos de 2016 são flagrados em olaria prontos para serem incinerados

Repare que livro é do ano letivo de 2014/2015/2016
Reportagem
Lucélia Andrade

É impossível olhar a imagem e não se revoltar. Enquanto em regiões do país faltam materiais didáticos descritos como ‘vencidos’, em Tangará da Serra são descartados e incinerados.

Uma pilha de livros didáticos dos Ensinos Fundamental e Médio da Escola Estadual João Batista, foram levados a uma olaria em Tangará para posteriormente serem incinerados.

Os livros são dos anos 2014, 2015 e até 2016. Em bom estado de conservação e alguns ainda empacotados. Uma cena triste! E olha… posso dizer que é de cortar o coração. Os livros foram deixados na olaria na sexta-feira, no período da manhã.

Pilha de livros, muitos do ano letivo de 2016
Acontece que o mais revoltante ainda estava por vir: o procedimento de incineração de livros ‘vencidos’ é normal, segundo a direção da escola. É uma determinação inclusive da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), tendo em vista que ainda de acordo com a direção, os livros não servem para mais nada, nem se quer doação. Contudo a direção alegou que os livros de 2016, que estavam ainda empacotados foram descartados por engano.

Pois bem...conversando com alguém entendido do assunto, que aliás é professor e já foi Secretário de Educação, e que ao ver as imagens ficou horrorizado, ficou o questionamento:  Ele afirmou não ser verdade a explicação dada pela direção que os livros precisam ser incinerados: “Livro não tem vencimento. Só o utilizado e por três anos. Pode doar para o Município se quiser”.

Livros prontos para serem incinerados

Um caso parecido aconteceu em um município catarinense no ano de 2014. O diretor da escola que descartou os livros didáticos e os encaminhou para reciclagem correu o risco de ser exonerado. Na informação divulgada em um site de notícias de Santa Catarina, consta inclusive uma portaria de 18/2012, que diz que: materiais didáticos devem permanecer por três anos na instituição. Após este período, a destinação deve ocorrer para: alunos, bibliotecas públicas e privadas e para instituições de caridade, respectivamente.