quinta-feira, 3 de março de 2016

Disputa pela Prefeitura de Campo Novo do Parecis é um "balaio de gatos", veja os nomes

Clique na imagem para ampliá-la e ver quem
são os pré-candidatos a prefeito de Campo Novo do Parecis
Ao menos nove nomes despontam como pré-candidatos a prefeito de Campo Novo do Parecis, nomes velhos, nomes novos, alguns fortes popularmente outros nem tanto. Algumas situações chamam a atenção, por exemplo, três vereadores da atual legislatura são cotados, um ex-prefeito, um ex-vice-prefeito e a atual vice-prefeita.

Vamos aos nomes:
Um dos mais lembrados no meio político é o vereador Clovis de Paula, atual presidente da Câmara Municipal. Clovis é vereador de terceiro mandato, preside em Campo Novo o PSD do vice-governador Carlos Fávaro, mas tem convite para filiar-se ao PSDB de Pedro Taques (governador). O nome de Clovis é defendido pela cúpula tucana, inclusive pelo deputado federal Nilson Leitão, pelo presidente da Assembleia Guilherme Maluf, pelo deputado Saturnino Masson e pelo produtor rural Rui Prado (Famato).

Outro nome expressivo, de grande apoio popular, especialmente no setor do comércio, é o do candidato derrotado na última eleição Sebastião Carlos Pim (PSB). Muito bem visto no setor político, Pim saiu de 3% na última eleição e conseguiu, com pouca verba, beirar os 40% dos votos.

Além de Clovis de Paula, outros dois vereadores da atual Legislatura figuram como pré-candidatos: Leandro Martins dos Santos, atualmente filiado ao PT, que está em segundo mandato de vereador e com possibilidades de ingressar no Democratas (DEM); e Dionardo Mendes da Conceição, filiado ao Solidariedade (SD) e vereador de grande expressividade nos bairros da cidade.

Figura ainda a ex-vereadora, hoje vice-prefeita, Edlamá Batista Marques, a Dila, do PR. Única mulher no quadro com chances reais de se lançar candidata, Dila é apoiada por parte de um grupo antigo da política local que controlou o Município na última década.

Como novíssima opção surge o nome de Rafael Machado, filiado ao PSD e candidato defendido até pelo vice-governador Carlos Fávaro.  Mas não é Fávaro o principal cabo eleitoral de Rafael, o mais aguerrido defensor dele é um sobrinho de ninguém mais ninguém menos que o deputado Sebastião Rezende. Nas ruas da cidade é fácil ver adesivos de apoio a Rafael Machado ligando a ele o estereótipo da mudança: Quero um Novo Campo Novo.

Pra finalizar, ainda figuram outros três nomes. Jesur José Cassol, hoje no PSDB, ex-prefeito de Campo Novo por dois mandatos e dono de uma moral política invejável, Alex Utida (PTB, mas desejado pelo PSDB), que presidiu o Sindicato Rural e é o nome jovem do agronegócio e o empresário do setor hoteleiro e de comunicação, também ex vice-prefeito Gilmar Tessaro.

Senti falta do PMDB do atual prefeito Mauro Berft.

Mas, enfim, são nove nomes – nove possibilidades. Destes, uns dois ou três no máximo deverão arriscar até o fim e enfrentar o pleito eleitoral em outro de 2016.