quarta-feira, 16 de março de 2016

Professores dizem que Semec ameaçou cortar ponto de quem aderisse à greve


Ato foi organizado pelo Sintep
Foto: Alex Roberto/TV Record
Centenas de alunos e professores participaram
Foto: Alex Roberto/TV Record
Centenas de alunos e professores, principalmente da rede estadual, participaram esta manhã de uma passeata na Avenida Brasil. A passeata, organizada pelo Sintep, faz parte de uma mobilização nacional que busca melhores condições de trabalho aos profissionais da educação.

Segundo os próprios profissionais, a pouca participação de alunos e professores da rede municipal se deve a uma tentativa de retaliação da Secretaria Municipal de Educação (Semec). Conforme eles, a Semec ameaçou cortar o ponto dos professores que aderissem à mobilização.

O professor Abner Alcântara, do CME Ayrton Senna, disse que o ato é legítimo e que a ameaça fere o direito dos profissionais de se manifestarem. "Recebemos ontem um comunicado onde sofremos a ameaça de corte de pontos por parte do gestor da rede municipal caso dispensássemos os alunos e viéssemos para o ato. Estamos amordaçados", disse.

A greve, segundo a presidente do Sintep, Francisca Alda de Lima, continua amanhã com ato em Cuiabá, que reunirá profissionais de várias cidades do estado.